NOVO ÁLBUM VAI SE CHAMAR DRIVING AIMLESSLY

Tivemos acesso a algumas informações exclusivas sobre o lançamento do novo álbum de Deep Factory. O produtor nos falou um pouco do que vem por ai e de alguns projetos que já estariam em andamento. Confira:

SITE: Recentemente, com o lançamento do álbum GHOST você deu uma reviravolta em suas produções, deixando de lado o tribal e investindo pesado em estilos alternativos como o progressive e deep house. Seria essa mudança definitiva na sua carreira?
DEEP: A mudança não seria definitiva, mas a evolução sim. Após a mudança do nicho de mercado musical, alguns conceitos foram estudados e outros já colocados em teste. GHOST foi o primeiro deles a ser divulgado. Um álbum diferente, melódico, harmônico porém com um estilo próprio. Mesmo mesclando uma sonoridade peculiar com o tradicional, nota-se uma grande mudança já no contexto de produção. 


SITE: Sabemos que você já estaria com um álbum em andamento para lançamento em breve. Qual seria a linhagem desse novo trabalho? 
DEEP: Sim, o novo álbum vai se chamar DRIVING AIMLESSLY e pode-se dizer que é a melhor parte até agora de toda essa mudança. Eu ja tinha essa vontade de fazer algo mais conceitual e inovador que ao mesmo tempo pudesse resgatar uma atmosfera boa ao redor de si. Posso afirmar que levei 10 anos para criar algo no patamar desse novo trabalho. Estudos, aprendizados, experiências e uma bagagem inteira lapidada em um único lançamento. Ao mesmo tempo que ele me resume, ele não se define. Existe um pouco de tudo e todo esse contexto é aceitável logo na primeira audição. Mais uma vez tive a participação de artistas consagrados que sempre acreditaram em meu trabalho e acompanharam minha evolução. 

"O novo álbum vai se chamar DRIVING AIMLESSLY e pode-se dizer que é a melhor parte até agora de toda essa mudança." Deep Factory


SITE: Sabemos que você começou na cena eletrônica ha quase 20 anos como Dj e alguns anos depois arriscava seus primeiros mashups em rádios locais o que logo se espalhou mundo afora. Existe alguma possibilidade de você voltar a tocar, a fazer apresentações ou até mesmo um show com suas produções?
DEEP: Essa seria a cereja do bolo. Estou com um projeto muito interessante em andamento com um Live chamado HOUSE HOLDERS que é direcionado ao Deep House aqui na cidade de Vitória no ES. Estamos analisando a proposta de algumas apresentações, inclusive com faixas desse novo álbum sendo executadas ao vivo. A música nunca vai sair de mim. Não sou aquele tipo de pessoa que fica estática em um único segmento. Gosto de experimentar coisas novas, sensações novas e isso me move. É uma viagem que trago ao longo da minha vida, com momentos marcantes que sempre foram expressados e catalogados nas minhas produções. 

SITE: Alguns vídeos de divulgação estão sendo retirados do Youtube. Teria alguma ligação com a quebra de contrato com a BRANDIT MUSIC?
DEEP: Definitivamente não. Eu e uma pequena equipe estamos revendo tudo o que foi lançado até agora com o nome Deep Factory. O que está ainda ativo na rede está sendo reformulado. Muitos videoclipes estão sendo reeditados e outros sendo feitos ainda para esse lançamento. Nunca escondi nada de meus admiradores e fãs e vejo essa fase da minha carreira como se estivesse passando a limpo, muita coisa que hoje pra mim se tornou apenas um rascunho e que não existe mais motivos para ficar em evidência. É como se eu estivesse pegando as partes ruins e apagando para deixar apenas as boas, apenas as partes realmente importantes para apresentar. Tem dado um pouco de trabalho. Estou empenhado nesse álbum desde o início de 2014 e hoje ao ouvi-lo percebo o quão satisfatório ele se encontra para ouvidos exigentes e refinados. 


"Nunca escondi nada de meus admiradores e fãs e vejo essa fase da minha carreira como se estivesse passando a limpo, muita coisa que hoje pra mim se tornou apenas um rascunho e que não existe mais motivos para ficar em evidência." Deep Factory

SITE: Houve uma divulgação de diferentes formatos físicos em seus lançamentos. Atualmente somos felizardos em ter a maioria. Existe algum projeto com relação aos lançamentos para esse ano além do formato digital com a J.V. Recordings?
DEEP: A praticidade chegou para ficar e o mundo em que vivemos não mais nos dispõe de tempo o suficiente para buscar em uma estante gigante algum título em vinil, nem tão quanto para limpar um a um. Os formatos digitais tornaram-se cada vez mais populares e consegui hoje acompanhar isso com meu nome. Você pode encontrar meus lançamentos através de seu Smartphone ou Iphone em lojas conceituadas como o Beatport ou até mesmo o Play Store com a comodidade de comprar em moeda nacional. Os formatos físicos em cd são de uma pequena tiragem apenas sob encomenda. E os interessados podem solicitar valores e informações através do formulário de contato aqui do site. Já os formatos em vinil, são feitos promocionalmente na Europa para divulgação em clubes e prensados pelos próprios dj´s. Sendo assim, não são itens fáceis de encontrar, porém não são impossíveis. A ideia é atingir todo e qualquer aparelho de som. E se em algum momento as fitas K7 voltarem a ser moda (o que eu não duvido) pode ter certeza que você vai encontrar minhas músicas também nesse formato. 

Créditos: Deep Factory Prod.
               Aura Tribe
               J.V.Recordings